segunda-feira, 27 de junho de 2011

Casada à Força - Sameem Ali


Sinopse: Abandonada pelos pais, a pequena Sameem Ali passou os seus primeiros sete anos num lar onde conheceu estabilidade e bondade. Mas quando soube que a mãe a queria de volta, ficou radiante por poder começar uma nova vida em família. Porém, em vez de um lar, encontrou uma casa imunda onde foi tratada como uma escrava. Era obrigada a trabalhar sem interrupção e violentamente espancada pela mãe e pelo irmão.
Um dia, a mãe decide levá-la a visitar o Paquistão. Sameem nascera na Grã-Bretanha e nunca saíra do país, tinha treze anos e a perspectiva da viagem deixou-a feliz… Mas a sua alegria foi breve. No Paquistão, esperava-a um casamento forçado com um desconhecido que a violou repetidamente. Dois meses depois, a menina estava de volta a casa da mãe, grávida. Esse fora, afinal, o objectivo: forjar um vínculo que permitisse ao marido emigrar para a Grã-Bretanha.
Sameem estava só e desesperada quando o inesperado aconteceu: apaixonou-se e, para sua surpresa, foi correspondida. Em casa, os abusos continuaram, mas algo mudara na jovem de dezassete anos: a maternidade dera-lhe força e o amor esperança. Sentindo-se apoiada pela primeira vez, fugiu de casa e da violência que também recaía sobre o seu filho.
Daqui
 
Nenhum aspecto negativo a apontar, devorei este livro na semana passada e o sentimento foi de tristeza por ter terminado tão rápido. A história é de tal maneira emocionante que sentimo-nos obrigados a ler sem parar para saber o que acontece depois.
Pessoalmente, prefiro ler livros que sejam baseados em histórias verídicas ou como este, totalmente reais. No entanto, a história de Sameem é impressionante e o seu relato deixou-me muitas vezes arrepiada por saber que não foi invenção e que as personagens não são fictícias.
Sameem, uma grande mulher, lutadora e corajosa, que não teve tempo de ser menina e ter uma infância feliz, mas que graças ao amor que recebeu nos primeiros anos de vida, teve a força necessária para não desistir de viver.
Aconselho!

1 comentário:

  1. Obrigado pela recomendação!
    É sempre bom vir aqui.

    Beijo :)

    ResponderEliminar